sábado, 9 de outubro de 2010

Livros de Dan Brown

Hoje vou falar sobre os livros de Dan Brown, um dos meus autores prediletos. Gosto demais da maneira como ele escreve um livro. Me prende da primeira até a última página, porque tem uma ação vertiginosa, capítulos curtos que deixam sempre um gancho para o seguinte. Enfim, ler um livro de Dan Brown é como ver um filme de ação e suspense em que vc se pega agarrado na poltrona esperando pelo final. Bem, chega de enrolação e vamos aos livros dele que já lí.


Sinopse

Que mistério se esconde por trás do sorriso de Mona Lisa? Durante séculos, a igreja conseguiu manter a verdade oculta... até agora. Antes de morrer assassinado, Jacques Saunière, o último grande mestre de uma sociedade secreta que remonta ao tempo da fundação dos Templários, transmite a sua neta Sofia uma chave misteriosa. Saunière e seus antecessores, entre os quais se encontravam homens como Isaac Newton e Leonardo da Vinci, conservaram durante séculos um conhecimento que pôde mudar completamente a história da humanidade. Agora Sofia, com a ajuda do expert em simbologia Robert Langdon, parte em busca deste segredo, em uma carreira trepidante que os levam de uma chave a outra, decifrando mensagens ocultas nos mais famosos quadros do genial pintor e nas paredes das antigas catedrais. Um quebra-cabeças que poderá ser solucionado, já que não estão sozinhos no jogo: uma poderosa e influente organização católica está disposta a utilizar todos os meios para evitar que o segredo seja divulgado. Um apaixonante jogo de chaves escondidas, revelações surpreendentes, enigmas complicados, verdades, mentiras, realidades históricas, mitos, símbolos, ritos, mistérios e suposições em uma trama cheia de reviravoltas inesperadas narrada com um ritmo incessante que conduz o leitor ao segredo mais cuidadosamente guardado desde o inicio da nossa era.


O que eu achei? Bem, este foi o primeiro livro de Dan brown que li, e achei demais a história. Alíás, li duas vezes este livro para poder entender bem a história. É uma história que faz pensar, pelo menos comigo foi assim, fiquei refletindo sobre o tema e o que poderia mudar na história do mundo. Em resumo, vale a pena ler, para refletir ou só por diversão. Nota 10.





Sinopse

Antes de decifrar ´O Código Da Vinci´, Robert Langdon, o famoso professor de simbologia de Harvard, vive sua primeira aventura em Anjos e Demônios, quando tenta impedir que uma antiga sociedade secreta destrua a Cidade do Vaticano. Às vésperas do conclave que vai eleger o novo Papa, Langdon é chamado às pressas para analisar um misterioso símbolo marcado a fogo no peito de um físico assassinado em um grande centro de pesquisas na Suíça. Ele descobre indícios de algo inimaginável: a assinatura macabra no corpo da vítima - um ambigrama que pode ser lido tanto de cabeça para cima quanto de cabeça para baixo - é dos Illuminati, uma poderosa fraternidade considerada extinta há quatrocentos anos. A antiga sociedade ressurgiu disposta a levar a cabo a lendária vingança contra a Igreja Católica, seu inimigo mais odiado. De posse de uma nova arma devastadora, roubada do centro de pesquisas, ela ameaça explodir a Cidade do Vaticano e matar os quatro cardeais mais cotados para a sucessão papal. Correndo contra o tempo, Langdon voa para Roma junto com Vittoria Vetra, uma bela cientista italiana. Numa caçada frenética por criptas, igrejas e catedrais, os dois desvendam enigmas e seguem uma trilha que pode levar ao covil dos Illuminati - um refúgio secreto onde está a única esperança de salvação da Igreja nesta guerra entre ciência e religião. Em Anjos e Demônios, Dan Brown demonstra novamente sua extraordinária habilidade de entremear suspense com fascinantes informações sobre ciência, religião e história da arte, despertando a curiosidade dos leitores para os significados ocultos deixados em monumentos e documentos históricos.

O que eu achei?  Este livro tem mais ação do que o Código da Vinci. Gostei demais deste livro, embora tenha sido uma história bem fantástica e mirabolante, porque fazer o Robert Langdon saltar de um helicóptero a não quantos metros de altura sem paraquedas, pra mim foi demais. Porém, no demais o livro vale a pena ser lido. Nota 9,5.





Sinopse

Em Fortaleza Digital, Brown mergulha no intrigante universo dos serviços de informação e ambienta sua história na ultra-secreta e multibilionária NSA, a Agência de Segurança Nacional americana, mais poderosa do que a CIA ou qualquer outra organização de inteligência do mundo.

Quando o supercomputador da NSA, até então considerado uma arma invencível para decodificar mensagens terroristas transmitidas pela Internet, se depara com um novo código que não pode ser quebrado, a agência recorre à sua mais brilhante criptógrafa, a bela matemática Susan Fletcher.

Presa numa teia de segredos e mentiras, sem saber em quem confiar, Susan precisa encontrar a chave do engenhoso código para evitar o maior desastre da história da inteligência americana e para salvar a sua vida e a do homem que ama.

Uma corrida desesperada se desenrola paralelamente nos corredores do submundo do poder, nos arranha-céus de Tóquio e nas ruas de Sevilha. É uma batalha de vida ou morte que pode mudar para sempre o equilíbrio de forças no mundo.

O que eu achei? Gostei do livro, embora ele seja um pouco mais parado que os anteriores que li. Mesmo assim, prende a atenção porque te obriga a tentar descobrir o mistério contido no código e de quem está por trás de tudo. Nota 8,5.







Sinopse

Quando um novo satélite da NASA encontra um estranho objeto escondido nas profundezas do Ártico, a agência espacial aproveita a descoberta para contornar uma série crise econômica e de credibilidade, gerando sérias implicações para a política espacial norte-americana e, sobretudo, para a iminente eleição presidencial.
Com o objetivo de verificar a autenticidade da descoberta, a Casa Branca envia a analista de Inteligência Rachel Sexton para o local. Acompanhada por uma equipe de especialistas, incluindo o carismático pesquisador Michael Tolland, Rachel se depara com indícios de uma fraude científica que ameaça abalar o planeta com uma profunda revelação.
Antes que Rachel possa falar com o presidente dos Estados Unidos, ela e Michael são perseguidos por assassinos profissionais controlados por uma pessoa que é capaz de tudo para encobrir a verdade. Em uma fuga desesperada para salvar suas vidas, a única chance de sobrevivência para Rachel e Michael é desvendar a identidade de quem se esconde por trás de uma conspiração sem precedentes.

 O que eu achei? Gostei da história, e para aqueles que gostam de teorias de conspiração este livro é um prato cheio. Similar aos outros livros em ação e mistério, porém, pra mim, um pouquinho mais fraco. Nota 8.





Sinopse

Depois de ter sobrevivido a uma explosão no Vaticano e a uma caçada humana em Paris, Robert Langdon está de volta com seus profundos conhecimentos de simbologia e sua brilhante habilidade para solucionar problemas.
Em O símbolo perdido, o célebre professor de Harvard é convidado às pressas por seu amigo e mentor Peter Solomon - eminente maçom e filantropo - a dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos. Ao chegar lá, descobre que caiu numa armadilha. Não há palestra nenhuma, Solomon está desaparecido e, ao que tudo indica, correndo grande perigo.
Mal'akh, o sequestrador, acredita que os fundadores de Washington, a maioria deles mestres maçons, esconderam na cidade um tesouro capaz de dar poderes sobre-humanos a quem o encontrasse. E está convencido de que Langdon é a única pessoa que pode localizá-lo.
Vendo que essa é sua única chance de salvar Solomon, o simbologista se lança numa corrida alucinada pelos principais pontos da capital americana: o Capitólio, a Biblioteca do Congresso, a Catedral Nacional e o Centro de Apoio dos Museus Smithsonian.
Neste labirinto de verdades ocultas, códigos maçônicos e símbolos escondidos, Langdon conta com a ajuda de Katherine, irmã de Peter e renomada cientista que investiga o poder que a mente humana tem de influenciar o mundo físico.
O tempo está contra eles. E muitas outras pessoas parecem envolvidas nesta trama que ameaça a segurança nacional, entre elas Inoue Sato, autoridade máxima do Escritório de Segurança da CIA, e Warren Bellamy, responsável pela administração do Capitólio. Como Langdon já aprendeu em suas outras aventuras, quando se trata de segredos e poder, nunca se pode dizer ao certo de que lado cada um está.
Nas mãos de Dan Brown, Washington se revela tão fascinante quanto o Vaticano ou Paris. Em O Símbolo Perdido, ele desperta o interesse dos leitores por temas tão variados como ciência noética, teoria das supercordas e grandes obras de arte, os desafiando a abrir a mente para novos conhecimentos.

O que eu achei? Ainda estou lendo, mas prá mim, este livro se compara a Anjos e Demônios em termos de ação e suspense. Apesar de achar que Langdon está um pouquinho lerdo neste livro, não vejo a hora de terminar pra saber o que acontece com a tal pirâmide maçonica e o que ela revela. Vale a pena ler. Até agora nota 10.
Bem pessoal, ainda tem um livro do Dan Brown que ainda não li que é Conspiração. Quando conseguir um exemplar falarei dele para vcs.

Beijos

7 comentários:

  1. O seu blog tá muito fofo!
    Adorei o post... Dan Brown realmente é demais! ;}

    Beeijos
    http://houseofchick.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Gostei muito de O Simbolob Perdido, mas Dam Brown deu um enrolada no final. Mesmo depois do desfecho da trama ele continuou divagando. Sinceramente, deleta as últimas 50 paginas que não vão fazer falta alguma.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelos elogios e pela visita flor! Então sobre parcerias, nao tem mto segredo, apenas cuide com carinho do blog, poste sempre conteudos interessantes e agradaveis a seus leitores que elas acontecem naturalemente ok? Boa sorte e sucesso com o blog! =*

    Pri, a bookaholic

    ResponderExcluir
  4. Obrigada House of Chick, Hérida e Pri por terem comentado. É muito bom ter o retorno de vcs.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Só me falta mesmo O Código da Vinci.

    De todos, meu preferido é Ponto de Impacto. O que menos gosto é Fortaleza Digital.

    O Símbolo Perdido tem tudo pra ser maravilhoso, mas o final é decepcionante, não digno de Dan Brown.

    @thaisobs

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha sobre Dan Brown, já li 3 livros deles e adoro o jeito que ele escreve.. agora então, depois de ler o seu post, fiquei com mais vontade ainda.

    beijo.

    ResponderExcluir
  7. Eu li a "trilogia" Robert e amei! Para mim, o melhor é Anjos e Demônios, seguido de Codigo da Vinci e O Símbolo Perdido - que perdeu um pouco por, na minha opinião, viajar demais no significado da maçonaria e coisa e tal. Mesmo assim, gosto muito da narrativa do Brown que consegue prender o leitor da primeira a última página.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário (faça uma blogueira feliz) e na medida do possível, responderei aqui mesmo.